SpeedyFox

Acabe com a preguiça que o Firefox tem

Com o SpeedyFox você consegue minimizar os efeitos da preguiça do Firefox e aumentar a velocidade do navegador com um simples clique. Ler descrição completa

PRÓS

  • Muito fácil de usar
  • Resultados comprovados
  • Não precisa instalar nada
  • Você escolhe qual perfil do Firefox quer otimizar

CONTRAS

  • Não dá para saber o que muda
  • Sem opção de agendamento

Muito bom
-

Com o SpeedyFox você consegue minimizar os efeitos da preguiça do Firefox e aumentar a velocidade do navegador com um simples clique.

O Firefox é sem dúvida um dos melhores navegadores do mercado. Seguro, repleto de plugins, com visual bonito mas, com o passar do tempo, um pouco lento... Lerdo mesmo. Talvez seja seu principal defeito.

Principalmente por conta dos muitos complementos instalados, o navegador da raposa demora a carregar e tem pouca velocidade de resposta aos comandos.

Além de ser muito leve e portátil, o SpeedyFox é facílimo de usar. Você não precisa nem instalar. Antes de rodar o SpeedyFox, feche o Firefox e clique no botão “Speed Up My Firefox!”. Em poucos segundos o Firefox já estará acordado e pronto para o trabalho. Quando mais fragmentos tiver o Firefox, mais notórios serão os efeitos do SpeedyFox. Experimente, acorde a raposa e depois conte como foi.

SpeedyFox

Download

SpeedyFox 52 1.6

— Opinião usuários — sobre SpeedyFox

  • Adrianne

    por Adrianne

    "Esse programa é demais!"

    Não só acelerou o carregamento como impede em partes que ele trave. Aliás, acho que nesse sentido ele deveria ser melhor... Mais.

    escrito em 28 de setembro de 2012

  • stratvs

    por stratvs

    "Speedyfox + ou -"

    No Geral não notei grandes diferenças. Na navegação entre sites realmente melhorou, mas o carregamento da pagina ainda c... Mais.

    escrito em 4 de dezembro de 2010

  • K@rllos

    por K@rllos

    "Otimo!!!"

    Muito boon!!! Minha net éh d 300KB e o normal dele fazer download éra de 30kb mas;;;;;;;; o firefox 3.6.3 so baixava a ... Mais.

    escrito em 24 de julho de 2010